Quando tinha 30 anos, Rita Lee lançou Modinha. “Ai, quem me dera um dia ficar de papo pro ar tirando um som numa viola”, diz o refrão da delicada música, estranha no ninho do roqueiro álbum Babilônia, o último gravado com a banda Tutti Frutti. Parece uma pista do que Rita Lee queria para si dali para a frente, depois de experiências intensas. A recente chegada ...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários