Palmas, 30 de dezembro de 2016   Zé,   Sessenta e dois anos vividos na tênue linha que separa os sonhos de esperanças, crenças, desilusões, derrotas e conquistas, pelo retrovisor vejo a ânsia do então Zé no vigor dos seus 24 anos querendo mudar ou fazer um mundo ao seu modo.   Trinta e oito ano...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários