O Jalapão é um dos destinos mais procurados por quem busca experiências únicas em meio à natureza e, neste mês de férias, entre os dias 18 e 20, ocorre o 1° Festival da Cultura Popular Jalapoeira, na Praça das Cachamorras (CAT), localizada em Mateiros, que visa fortalecer e promover as associações de artesãos e pequenos produtores locais, além de resgatar e cultura tradicional do Jalapão. 

Neste mês de julho, o Parque Estadual do Jalapão (PEJ) apresenta uma programação dedicada à sustentabilidade e à educação ambiental, com iniciativas do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) voltadas para a proteção da biodiversidade local e o desenvolvimento das comunidades que ali vivem. 

Leia Também: 
Regularizar atividades agropecuárias no Jalapão é discutida em audiências entre fazendeiros e MPTO
‘A Flor do Buriti’: filme com atores indígenas estreia na capital

Conhecido por suas paisagens, tradições e cultura, o parque abriga alguns dos atrativos naturais mais marcantes da região.

O festival incluirá a inauguração do Espaço da Sociobiodiversidade, um centro educacional do instituto voltado para conscientização ambiental, divulgou o Naturatins. 

Além disso, haverá também o workshop "Joias do Jalapão", que irá capacitar artesãos locais em técnicas de fotografia em redes sociais para divulgação de seus produtos artesanais.

Pontos turísticos 

Entre as principais atrações estão as dunas, que se destacam pela sua grandiosidade e pelas cores que mudam ao longo do dia, elas são o cenário perfeito para quem busca momentos de contemplação e para os amantes da fotografia, o que proporciona vistas ao nascer e ao pôr do sol.

A Serra do Espírito Santo conta com 30 km de estrada arenosa até a serra e oferece uma vista deslumbrante e privilegiada a quem vence o desafio de subir. O local conta com uma trilha íngreme de cerca de 500 metros e pontos de paradas com banquinhos para respirar e repor as energias.

Para agendar a entrada nas Dunas e na Serra do Espírito Santo, é necessário apresentar o voucher, disponível para emissão por meio deste link. 

A entrada só é permitida na presença de um guia de turismo ou de Condutor Ambiental Local. Turistas particulares devem adquirir o voucher por meio de uma Associação Local ou Cooperativa Turística credenciada. 

Os horários de entrada variam entre 5 e 9 horas; e das 14 às 17h30 para as Dunas; Para a Serra do Espírito Santo, o horário vai das 5 às 9 horas; e das 14 às 16 horas. O limite de permanência é até as 11 horas pela manhã; e 18h30, à tarde.

Outro atrativo são os fervedouros, piscinas naturais com águas cristalinas e uma curiosa característica: a pressão exercida pela água subterrânea impede que os visitantes afundem, que cria a sensação de estar flutuando sobre a água. 

Orientações 

Conforme o Naturatins, os visitantes não podem fazer uso de fogueiras, bebidas alcoólicas, cigarros e alimentação. Não deve utilizar aparelhos musicais e sonoros nas dunas e no estacionamento. Além disso, não pode entrar com animais domésticos (exceção para cães-guia); e realizar qualquer tipo de coleta: fauna, flora, rochas ou outros recursos.

*Morgana Gurgel é integrante do programa de estágio entre Jornal do Tocantins e Universidade Federal do Tocantins (UFT), sob orientação de Raphael Pontes