Magazine

Figurino fashion

Filme "As Patricinhas de Beverly Hills" completa 20 anos e continua na moda

Divulgação
Stacey Dash, Alicia Silverstone e Brittany Murphy marcaram a geração da década de 90


O filme não mudou a vida de ninguém, não ganhou Oscar nem revolucionou o cinema, mas marcou a adolescência de muita gente: a comédia romântica As Patricinhas de Beverly Hills está completando 20 anos. O longa-metragem norte-americano protagonizado por Alicia Silverstone sobre uma jovem rica, apaixonada por moda, à procura de um amor e repleta de amigas foi um sucesso de bilheteria e virou seriado de TV, conquistando um lugar cativo na memória de quem viveu os anos 90 e se tornando referência até hoje quando o assunto é fashionismo.

Um versão moderna do clássico Emma, de Jane Austen, As Patricinhas de Beverly Hills conta a história da adolescente Cher (Alicia Silverstone), uma milionária com um armário incrível e amigas bem legais que vive na glamourosa cidade do título. A protagonista, no intervalo de seus ataques de consumismo, adora bancar o cupido, um traço do livro original que a diretora e roteirista Amy Heckerling faz questão de preservar.

Ao longo do filme Cher acaba descobrindo que fazer boas ações vai deixá-la uma pessoa melhor, mesmo que isso significasse, na maiorias das vezes, apenas ajudar a colega desleixada a se vestir com muito estilo e arrasar na festinha da escola. Para isso, a moça conta com um senso fashion divertido e criativo e muitos dólares para gastar.

Amy Heckerling, que já acumulava sucessos despretensiosos como Picardias Estudantis e Olha quem Está Falando, dirigiu ainda o drama Nunca é Tarde para Amar e alguns temporadas da série de TV Gossip Girl. Após a ótima recepção do clip Fancy, da rapper americana Iggy Azalea, totalmente inspirado no filme, ela está ensaiando uma adaptação de As Patricinhas... como um musical da Broadway.

Figurino atemporal

Bem antes de O Diabo Veste Prada ou da série Sex and City, que tinham o fashionismo como carro-chefe, As Patricinhas...levou a pergunta “com que roupa eu vou” a um status recorde no cinema. A figurinista Mona May criou nada menos que 60 trocas de roupa apenas para Alicia Silverstone, de visual bem feminino. Sua personagem, não por acaso, virou referência para a moda jovem da época, a segunda metade dos anos 90, que foi precedida pelo estilo desleixado do grunge.

Vários looks, claro, podem ter caído no limbo para sempre, mas, 20 anos depois, alguns deles se mantiveram ou voltaram à tona como tendência. O visual xadrez, as meias 3/4, a barriga de fora com o sensual cropped, a gargantilha justinha, as jardineiras, as sobreposições, a eterna camisa branca e a eclética botinha preta estão entre as composições mais marcantes do filme que estão nas passarelas e se mantêm, duas décadas mais tarde, como objetos do desejo para o figurino da vida real, liberados para um público que vai bem além das chamadas patricinhas.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ