Estrelado por Ingrid Guimarães, Caco Ciocler e Domingos Montagner, a comédia romântica Um Namorado para Minha Mulher estreia hoje nas principais salas de cinema da capital tocantinense. O longa é dirigido por Julia Rezende, que já fez Meu Passado me Condena (2013) e Ponte Aérea (2015). Adaptação do sucesso argentino Un Novio para Mi Mujer (2009), dirigido por Juan Taratuto, a versão brasileira conta também com Paulo Vilhena, Marcos Veras e Miá Mello.

Na história, Chico (Caco Ciocler) e Nena (Ingrid Guimarães) são um casal em crise que está junto há 15 anos. Cansado das reclamações recorrentes da mulher, o protagonista pensa em pedir o divórcio – só que lhe falta coragem. Cientes disso, os amigos o convencem a contratar um amante para Nena. A ideia é que ela se apaixone e termine por si mesma o casamento. O eleito para a “missão” é Corvo (Domingos Montagner), tido como um “exótico sedutor”.

Segundo a diretora Julia Rezende, “o filme mostra situações cômicas típicas de um casamento em crise dos pontos de vista do homem e da mulher, com um humor inteligente, ácido e nada histriônico. Mas muito engraçado. A Nena tem um olhar perspicaz e crítico sobre todos os assuntos, e seu mau humor se revela extremamente sagaz”.

Protagonista de outras comédias de sucesso, como De Pernas pro Ar e Loucas pra Casar, que atraíram milhões de pessoas aos cinemas, Ingrid Guimarães surpreende com uma performance longe do “mais do mesmo” que muitos poderiam esperar aa atriz. Ingrid está hilária, porém por outro motivo: ao dar voz a uma personagem contida, ranzinza na essência, ela faz graça exatamente por não forçar o riso.

Ao site CinePop, Ingrid afirmou que Nena é a personagem mais antipática de toda a sua carreira. “Ela é uma mulher muito diferente das mulheres que já interpretei. Ela não trabalha, não quer trabalhar e tem uma visão crítica de tudo. O que todo mundo acha legal, ela acha horrível. Sabe aquilo que queremos dizer mas achamos politicamente incorreto? Ela não tem vergonha de dizer e parecer mau humorada e sincera. Ela é ácida e original”, argumenta.

Entre as pérolas de Nena, há frases hilárias. Entre elas: “Detesto gente que fica procurando coincidências. Também odeio as modelos, aquelas mulheres magérrimas que dizem que comem de tudo e não fazem exercício. Odeio a entonação dos repórteres na televisão. Odeio gente quem finge alegria, gente que me inclui em grupo de WhatsApp e depois fica magoada se eu saio. Odeio quem fica fazendo selfie em museu. Acho o fim”. A classificação indicativa é 12 anos.