Estado

Vigia é suspeito de trocar cartas com adolescente de 13 anos para marcar encontros

Caso foi denunciado pela mãe como estupro de vulnerável; vigia foi afastado de sua função em escola de Buritirana

Divulgação
“Te amo! Sei que tô difícil, mas sei também que qualquer hora vai surgir uma brecha pra gente se encontrar (sic)”. Este é um trecho de uma das cartas que teriam sido enviadas por um vigilante de uma escola do distrito de Buritirana, na Capital, a uma aluna desde quando ela tinha 13 anos. Recentemente a menina completou 14 anos, e o caso foi denunciado à Polícia Civil c...
Matéria exclusiva para assinantes
Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ