Estado

Preso que simulou suicídio do companheiro de cela é condenado a mais de 17 anos de prisão

Hélio Oliveira Reis, juntamente com outros dois comparsas, mataram a vítima e simularam o seu suicídio para passarem despercebidos

Seciju/ Divulgação
Casa de Prisão Provisória de Palmas
O reeducando Hélio Oliveira Reis foi condenado a 17 anos e nove meses de prisão por participar do assassinato do companheiro de cela, Max Adriano Carvalho da Silva. O crime aconteceu em agosto de 2014, na Casa de Prisão Provisória de Palmas, quando Reis, juntamente com outros dois comparsas mataram a vítima e simularam o seu suicídio para passarem despercebidos. O réu fo...
No mês de aniversário do Estado do Tocantins, cadastre-se e tenha acesso ilimitado à todo conteúdo do portal.
ou
Aproveite todo o conteúdo do site de forma ilimitada!
Assine Jornal do Tocantins!
Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ