Estado

MPE vai recorrer de decisão de júri no caso da morte de professora

Jurados reconheceram autoria do crime, mas inocentaram o réu, condenando-o por ocultação de cadáver; defesa não pretende recorrer

Elisabete Contini foi assassinada por estrangulamento em 2010
“O resultado do julgamento foi juridicamente possível, mas claramente contraditório, por isso o Ministério Público irá recorrer”. A afirmação é do promotor de Justiça André Henrique Oliveira Leite, que representou o povo no julgamento de João Abílio, 57 anos, acusado de ser autor do assassinato da professora Elisabete Contini, sua ex-esposa. O julgamento teve início na ...
Matéria exclusiva para assinantes
Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ