Estado

Mais três são presos suspeitos de participar de assalto em Gurupi; ao todo são seis detidos

Assalto aconteceu no último dia 11 e deixou a população de Gurupi assustada

Wesleu Silas/Atitude
Carros foram incendiados pelo grupo

Mayllon Pereira dos Santos, vulgo “Gaúcho”, 25 anos, e Michel Andrade de Castro, 32 anos, foram presos ontem por suspeita estarem envolvidos no roubo ao Banco do Brasil no dia 11 de junho, em Gurupi, Sul do Estado. A detenção foi realizada por agentes das Delegacias Especializadas em Investigações Criminais (Deic) Sul e Norte em Araguaína. Um terceiro envolvido, Marcos Miranda Pimentel, 33 anos, foi preso na última sexta-feira em Goiânia. 

Conforme a Secretaria de Segurança Pública (SSP),  delegado da Deic Rafael Fortes informou Pimentel, que reside em Alvorada e Goiânia, foi o responsável por dar todo o suporte logístico para o grupo. Ele teria levantando e coletado informações. 

Pimentel ainda junto com Santos ficaram responsáveis em ajustar a fuga dos demais criminosos. Segundo a SSP, ele teria utilizado o caminhão baú comprado por um deles 20 dias antes da ação e abandonado na zona rural de Cariri. O caminhão foi encontrado pela Polícia Militar (PM) e pela Polícia Civil (PC) no dia do crime, nele havia cerca de R$ 5,7 milhões e mais de 60 kg de explosivos.

Já Castro fazia a movimentação financeira de um dos líderes do grupo que praticou o assalto,  Waldir Fabriciano Duque, vulgo “Tarzan”, 33 anos, que foi morto no último domingo em confronto com a polícia no Pará. A SSP informou ainda que ele também havia auxiliado na fuga do grupo, caso ocorresse algum problema com o caminhão baú.  

Apreensão

Com os suspeitos em Araguaína, os agentes da PC apreenderam mais de R$ 1.2 mil em espécie, uma pistola Taurus, calibre .380 com um carregador e vinte munições intactas, além de dois aparelhos celulares, cartões bancários e diversas anotações.

Já com o preso em Goiânia, foi encontrado um veículo, semelhante ao que foi utilizada na ação em Gurupi, além de R$ 3,4 mil em espécie e um aparelho celular. A SSP informou que essa prisão ainda não havia sido divulgada por motivos estratégicos. As diligências continuam sendo realizadas em  Goiás, Pará e Tocantins.

Detenções 

Segundo a SSP, ao todo são seis suspeitos de envolvimento no caso  presos no momento. Os presos foram Gewides Moreira dos Santos, 44 anos, em Gurupi, além de  Escarlet Lagares Farias, de 24 anos, e Evaldo da Conceição Cavalcante, idade não informada, detidos em Parauapebas (PA). 

Na ação no Pará, que aconteceu no último domingo, também foi encontrado um sétimo envolvido,  Waldir Fabriciano Duque, vulgo  “Tarzan”, que acabou morto em uma troca de tiros com a polícia. 

Além disso, já foram apreendidas três armas de fogo, várias munições, e cerca de R$ 9,8 mil em dinheiro e vários objetos relacionados ao crime.

Caso

Segundo a Polícia Militar (PM), o grupo chegou na cidade disparando em diferentes regiões, fez reféns e foi até o Banco do Brasil.  Logo após eles explodiram o caixa eletrônico, o grupo incendiou quatro veículos, sendo três carros e uma motocicleta, que estavam próximos à agência bancária. Depois a ação, o grupo fugiu na direção do Setor Sol Nascente dando tiros. Durante a confusão, algumas lojas foram quebradas e uma mulher foi atingida por disparos. 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ