Estado

Furtado é apontado como “cabeça”

Na primeira fase de Operação Marcapasso, deflagrada no dia 7 de novembro, o médico cardiologista Henrique Barsanulfo Furtado teve sua prisão temporária decretada e chegou a passar 24 horas na detenção, sendo liberado após audiência de custódia, quando foram impostas medidas cautelares, além do pagamento de fiança no valor de dez salários mínimos. Nessa segunda fase da...
Matéria exclusiva para assinantes
Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ