Estado

Delegacia investiga se acidente na TO-040 foi causado por falha humana ou mecânica

Um inquérito foi instaurado para apurar possível falha no freio e a velocidade que o ônibus trafegava

Divulgação

Os dois motoristas do ônibus que sofreu um acidente no último domingo, 27, na TO-040, próximo a Novo Jardim, a 478 km de Palmas, já foram ouvidos pela Delegacia de Polícia Civil (PC) da cidade. No acidente, sete pessoas morreram e 20 ficaram feridas.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o delegado responsável pelo caso, Afonso José Azevedo de Lyra Filho, já instaurou um inquérito para apurar se acidente foi causado por falha humana ou mecânica. 

Além de ouvir os motoristas, o delegado fez o reconhecimento dos corpos das vítimas e realizou um exame pericial no local de acidente de trânsito. 

O titular ainda informou, por meio da secretaria, que o tacógrafo do veículo foi retirado para exame pericial. O laudo poderá determinar qual a velocidade em que o veículo trafegava no momento do acidente. 

A SSP informou que a delegacia requisitou a perícia no sistema de freios seja feita por um perito com formação em engenharia mecânica, para assim avaliar se realmente houve falhas no freio conforme a informação repassada por um dos motoristas à Polícia Militar (PM) ainda no dia do acidente. 

Acidente 

O acidente matou sete pessoas e deixou 20 feridos, sendo que sete deles precisaram ser trazidos para o Hospital Geral de Palmas (HGP). Até esta segunda-feira, 29, cinco deles já haviam recebido alta. Os outros 13 feridos foram levados ao Hospital Regional de Dianópolis e liberados ainda no domingo. 

O acidente aconteceu em uma curva na rodovia, no trevo de Novo Jardim. O ônibus era  da empresa Real Maia e fazia a linha Barreiras (BA)/ Palmas. 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ