Estado

Decisão declara nulos os contratos do Estado e Umanizzare na gestão prisional

Sobrepreço nos contratos foi apontamento que embasou ação liminar

Facebook
Palácio do Tribunal de Justiça do Tocantins
A Justiça declarou a nulidade dos contratos firmados entre o governo do Estado e a empresa Umanizzare Gestão Prisional Serviços LTDA., que terceirizaram a gestão da Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota e da Casa de Prisão Provisória (CPP) de Palmas. A decisão foi proferida nesta segunda-feira, 9, pelo juiz da 4ª Vara da Fazenda e Registros Públicos de Palmas, R...
Matéria exclusiva para assinantes
Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ