O resultado final da segunda etapa referente ao Curso de Formação Profissional do concurso para provimento de cargos ao Sistema Socioeducativo foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) da última quinta-feira, mas as nomeações, segundo o governo do Estado, só devem acontecer entre os meses de junho e julho deste ano.

Dos 448 participantes do curso, 406 candidatos foram aprovados para os cargos de Analista Socioeducador, de Assistente Socioeducativo e de Técnico Socioeducador.

Para o cargo de analista, 93 candidatos foram aprovados e também 23 assistentes socioeducativos. Já para o cargo de técnico socioeducador, foram classificados 225 candidatos do sexo masculino e 65 do sexo feminino. O número de aprovados abrange tanto os candidatos da ampla ocorrência, bem como das pessoas com deficiência.

Segundo a publicação, os certificados dos aprovados no curso de formação já estão disponíveis no Sistema de Certificados da Comissão Permanente de Seleção da Universidade Federal do Tocantins (Copese/UFT), encarregada do certame. “Havia um comentário de que a nomeação sairia em maio, então acaba sendo um pouco frustrante receber essa informação porque criamos expectativas”, disse Kennya Victor, de 30 anos, aprovada no concurso.

No dia 16 de março passado, o governador do Estado, Marcelo Miranda (PMDB), fez uma coletiva e anunciou para o mês de abril a nomeação dos aprovados do concurso para o Sistema Prisional e parte dos selecionados no certame da Polícia Civil. Na ocasião, a secretária de Cidadania e Justiça, Gleidy Braga, havia informado de que não havia prazo para nomeação ao Sistema Socioeducativo.

Demora

O concurso público para formação de quadro próprio da Secretaria de Cidadania e Justiça foi lançado em 2014, mas permaneceu paralisado por quase dois anos, pois o Estado alegava falta de previsão orçamentária para realização do mesmo.

Policiais civis aprovados em certame realizado em 2014 também aguardam. O governador informou que serão nomeados 50 delegados, 35 peritos, 13 médicos legistas, 60 escrivães, 14 papiloscopistas e 44 agentes.