Depois de um dia normal de trabalho na distribuidora de autopeças Furacão, em março de 2014, o representante comercial Luis Gonzaga acordou assustado no meio da noite. Na saída do banheiro, ele teve um apagão. Não dizia coisa com coisa, mãos trêmulas. Hospital. Internação. Angústia. Vários exames descartaram câncer, meningite, AVC e problemas cardíacos. O diagnóstico d...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar o Jornal do Tocantins

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários