Esporte

Palmas Judô Clube larga na frente

Marcus Mesquita

Palmas Judô Clube larga na frente

Estadual Com 24 medalhas de ouro, oito de prata e três de bronze, a equipe Palmas Judô Clube (PJC) conquistou 1ª etapa do Tocantinense de Judô. O evento aconteceu no último sábado, na Escola Municipal de Tempo Integral Almirante Tamandaré, na Capital. Em segundo ficou o Sesc que somou 13 medalhas de ouro, cinco de prata e três de bronze. Em terceiro ficou o Cemil Bombeiros, que totalizou 11 de ouro, cinco de prata e três de bronze. Em quarto lugar ficou a Kodokan/Paraíso, com nove de ouro, quatro de prata e três de bronze. Aocam/Araguaína ficou em 5º com oito de ouro, duas de prata e uma de bronze. E em sexto veio o Guerra/Sesi com uma medalha de ouro e duas de bronze.

 

Fifa confirma 1,3 milhão de ingressos

Liberados A Fifa anunciou oficialmente ontem que um total de 1.303.616 ingressos para a Copa do Mundo de 2018 já foram alocados para torcedores após a realização da segunda fase de vendas de entradas para os jogos da competição, que ocorrerá entre os dias 14 de junho e 15 de julho, na Rússia. Por meio de um comunicado, a entidade informou que 568.448 bilhetes (sujeitos a confirmação de seus respectivos pagamentos) tiveram os seus destinos conhecidos por meio de sorteio após o estágio de comercialização que ocorreu entre 5 de dezembro e 31 de janeiro. E a este número se somaram os 735.168 ingressos que foram alocados durante o período inicial de vendas, realizadas em setembro de 2017. Assim, totalizaram este montante de 1.303 616 tíquetes.

 

Palmeirenses falam de pressão

Itaquerão Três jogadores do Palmeiras (Jailson, Felipe Melo e Dudu) e mais o diretor de futebol do clube, Alexandre Mattos, prestaram depoimentos ontem no Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP) por incidentes no clássico com o Corinthians, na mês passado, pelo Paulista. Após cerca de uma hora de oitiva, os palmeirenses saíram otimistas e afirmaram que, pelo ambiente, os árbitros costumam entrar pressionados em jogos do clube rival. “Eles disseram que a arbitragem entra lá de alguma forma pressionada, mas por circunstâncias normais da partida, por 40 mil pessoas torcendo para apenas um time. É difícil para todo mundo atuar, seja para os atletas e para o árbitro”, afirmou o advogado do Palmeiras.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ