Esporte

Novo Atlético segura Flamengo no Maracanã e empata sem gols

A definição da vaga será em Goiânia, no dia 24 de maio. Se repetir empate de 0 a 0, a vaga será decidida nos pênaltis

Celso Pupo/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Desacreditado por ainda ser um time em formação, o Atlético conseguiu, na noite desta quarta-feira (10), resultado excelente no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. O Dragão soube jogar e segurar a força do Flamengo, no Maracanã. Assim, o empate de 0 a 0 foi a síntese do futebol de muita marcação e pouca inspiração dos dois times rubro-negros.

A definição da vaga será em Goiânia, no dia 24 de maio. Se repetir empate de 0 a 0, a vaga será decidida nos pênaltis e, se a igualdade tiver gols, classifica o Flamengo. O Atlético jogará por uma vitória simples para avançar de fase e ir às quartas de final.     

Flamengo e Atlético nunca haviam se enfrentando pela Copa do Brasil. O time carioca, ainda no embalo das comemorações pela conquista recente do Campeonato Carioca, usou um time completamente modificado, formado por jogadores que estavam na reserva e os que subiram dos juniores.

O Atlético foi reformulado após o Goianão e apresentou novidades, como o lateral Eduardo, os volantes Igor e Marcão e os atacantes Walterson e  Everaldo. Da base campeã da Série B 2016, jogaram Klever, Jorginho, Ricardo Silva e Júnior Viçosa.

Assim, os rubro-negros fizeram jogo mais cadenciado, de toque de bola e algumas tentativas de chute de fora da área. Num deles, o estreante Everaldo arriscou e Alex Muralha espalmou para escanteio. No Flamengo, as melhores chances em cruzamentos. Na melhor, Rafael Vaz levantou, Klever errou a saída e Gabriel cabeceou para fora. Depois, Klever se redimiu com grande defesa, no cabeceio de Lucas Paquetá.    

No intervalo, o técnico Zé Ricardo trocou Gabriel por Pará. A equipe carioca mudou o ritmo e o jeito de atacar. O lateral direito Rodnei, autor do gol do título sobre o Fluminense, domingo, passou a jogar mais enfiado, à frente. Foi dele a melhor chance.

Apos cruzamento rasteiro de Matheus Sávio, na área apareceu Rodnei, com toque leve que acertou a trave, aos 8 minutos. Depois, pouco se produziu, ofensivamente falando. O melhor momento do Dragão foi no fim do jogo. Walterson, na área, bateu por cima do gol de Alex Muralha.      


Flamengo 0
Alex Muralha; Rodinei, Juan, Rafael Vaz e Renê; Ronaldo, Cuéllar, Lucas Paquetá e Matheus Sávio (Ederson); Gabriel (Pará) e Leandro Damião (Felipe vizeu). Técnico: Zé Ricardo
 
Atlético 0
Klever; Eduardo, Ricardo Silva, Roger Carvalho, Bruno Pacheco; Marcão; Igor, Jorginho, Walterson (Silva) e Everaldo (Betinho); Júnior Viçosa  (Bonfim). Técnico: Marcelo Cabo

Local: Estádio do Maracanã (Rio/RJ). Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima/RS. Assistentes: José Eduardo Calza/RS e Lúcio Beiersdorf Flor/RS. Renda: R$ 816.820,00. Público: 29.092 pagantes.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ