Depois de quase três anos de uma das maiores tragédias esportivas do mundo, quando o voo 2933 da LaMia, com jornalistas e a delegação da Chapecoense, caiu na Colômbia, fazendo 71 vítimas fatais, o zagueiro Neto, um dos seis sobreviventes, vive duas situações distintas. Dentro de campo, ele afirma que passa por seu melhor momento físico e emocional e prepara a sua volta a...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários