A ideia do presidente da Fifa, o suíço Gianni Infantino, de criar um teto salarial para o futebol como medida de readequação ao cenário pós-pandemia do novo coronavírus não encontra unanimidade no Brasil. Dirigentes, especialistas e representantes de atletas procurados avaliam que em vez da aplicação dessa medida, seria melhor criar mecanismos mais eficientes para controlar a...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar o Jornal do Tocantins

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários