Neste domingo, 6, o Tocantinópolis inicia sua terceira participação no Campeonato Brasileiro da Série D. Na fase preliminar da competição, o TEC vai fazer o primeiro jogo em casa, com portões fechados, contra o Brasiliense (DF), ás 16 horas no estádio Ribeirão. O confronto de volta será em Brasília no dia 13 de agosto, às 15 horas no estádio Mané Garrincha.

Em 2011, em sua primeira participação no torneio nacional, o Verdão do Norte entrou na competição depois que Gurupi, campeão Estadual em 2010 e dono da vaga por direito, disse que não teria condições financeiras de disputar a competição. A vaga então seria do Araguaína, que tinha ficado com o vice-campeonato em 2010. Mas o Tourão do Norte, iria disputar a Série C do Brasileiro. Terceiro colocado na edição daquele ano, o TEC ficou com a vaga do Tocantins na competição.

A participação do Tocantinópolis naquela edição da Série D não foi o que o torcedor esperava. No Grupo 5 da competição, o TEC ficou ao lado de Tupi, Anapolina, Gama e Itumbiara. Com apenas sete pontos, duas vitórias, um empate e cinco derrotas, a equipe do Tocantins acabou eliminada ainda na primeira fase do torneio.

Cinco anos depois, em 2016, o Verdão do Norte voltou a disputar a Série D. Naquela ocasião, o TEC entrou na Quarta Divisão após ser campeão estadual em 2015. O Tocantins passou a ter direito a duas equipes na disputa do torneio. Naquele ano seria o Interporto dono da segunda vaga, mas o time desistiu por questões financeiras e o Palmas assumiu a vaga.

O TEC também foi eliminado na primeira fase, após terminar em terceiro no Grupo A4. Naquele somou oito pontos, duas vitórias, duas derrotas e dois empates.   

2020

Na edição deste ano, o TEC tem um desafio maior que o das edições anteriores. Dono da segunda vaga, após o vice-campeonato estadual em 2019, a equipe entrou na Série D em sua fase preliminar, ou seja, antes da fase de grupos. Este ano as chaves serão compostas por oito times cada uma. Caso passe pelo Brasiliense, a equipe entra na fase seguinte no Grupo 6 ao lado de: Atlético (BA), Bahia de Feira (BA), Caldense (MG), Gama (DF), Palmas (TO), Tupynambás (MG) e Villa Nova (MG).

O diretor de futebol do clube, Leonardo Sousa acredita que o time chega preparado para os dois confrontos.

“Estamos totalmente focados para os dois jogos contra o Brasiliense. Desde que retornamos as atividades, os atletas têm mostrado um bom nível de preparação. Usamos os recursos que a CBF disponibilizou para pagarmos salários enquanto os jogadores treinavam em casa e isso fez com que a preparação fosse acelerada. Iremos fazer dois bons jogos e se possível avançar para fase de grupos da competição.”

Além do elenco que disputava as semifinais do Tocantinense 2020, paralisado e sem data de retorno por conta da pandemia, o TEC buscou se reforçar para chegar forte na Série D. Um desses reforços é o atacante Marquinhos Bala, cria da casa e que estava no futebol paraense.  

“Estou muito feliz de novamente vestir essa camisa que me projetou para o futebol. Volto muito motivado e vou me dedicar ao máximo para ajudar o clube a atingir seu primeiro objetivo que é estar na próxima fase da Série D. Serão dois jogos difíceis, mas que vamos dar a vida em campo para conquistarmos a classificação”, afirmou Bala.

Testes

Após o Brasiliense anunciar o afastamento de um jogador do seu elenco após o atleta testar positivo para Covid-19, nesta sexta-feira, 4, o Tocantinópolis anunciou que quatro jogadores do time tocantinense também testaram positivo. O protocolo de testes é adotado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) antes de todas as partidas das competições realizadas pela entidade.  

A direção do TEC, que antes tinha dito que nenhum jogador do elento tinha testado positivo, não revelou os nomes dos atletas que contraíram a doença, mas disse que eles seguem em isolamento. O provável time que irá a campo é: Neto Costa deve ter a seguinte escalação: Paulo Henrique; Marquinhos, Thiago, Luan e Leonardo; Geovane, Daniel Barros, Flávio e EliFran; Lourival e Tety.