Esporte

Brasil deslancha no fim e ganha do Equador por 2 a 0

Com paciência, Brasil supera retranca do Equador e vence confronto com dois gols na etapa complementar em Porto Alegre

Heuler Andrey/Dia Esportivo/Estadão Conteúdo
Philippe Coutinho se emociona após marcar gol em partida contra o Equador em Porto Alegre

Não foi uma grande festa nem uma noite de grande futebol na Arena Grêmio, em Porto Alegre. Mas o momento da seleção brasileira é tão bom que, mesmo sem empolgar, o Brasil chegou aos 36 pontos e conquistou o título simbólico das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, com três rodadas de antecedência. Foi a 9ª vitória consecutiva da seleção nesta fase classificatória, contagem que começou há um ano contra o mesmo Equador derrotado nesta quinta-feira (31) por 2 a 0.

A presença de público ficou abaixo do que esperava a CBF quando anunciou o jogo para Porto Alegre, mas refletiu o que se via na capital gaúcha ao longo da semana. A torcida estava animada com a presença da seleção do conterrâneo Tite, mas frustrada com o alto preço dos ingressos, que chegaram a custar R$ 800 pelo preço de face. Hoje, menos de 37 mil pessoas pagaram para assistir a partida em uma arena com capacidade para 55 mil torcedores. O único setor do estádio que lotou foi o menos caro - todos os demais tinham lugares vagos.

Em campo, o que se viu foi um primeiro tempo de poucas chances de gol e uma seleção brasileira que tentou cumprir o que pregava Tite na véspera do jogo: atuar com comprometimento, independente de já estar classificada para o Mundial. Se faltou uma jogada mais aguda ou lances de brilhantismo, ao menos sobrou marcação forte por parte dos jogadores. O time visitante, aliás, acabaria a partida com um único chute a gol.

Até então, a tão esperada festa em Porto Alegre estava pouco animada. E, impaciente e insatisfeita com o desempenho da seleção, parte da torcida fez o que há muito não acontecia com a seleção: vaiou o time ao término do primeiro tempo.

Preterido por Tite entre os 11 iniciais devido à falta de ritmo de jogo, Philippe Coutinho entrou nos primeiros minutos do segundo tempo na vaga de Renato Augusto. A mudança deixou o time mais ofensivo.

O novo momento do Brasil no jogo animou a torcida. Os gaúchos passaram a incentivar a seleção, que já se mostrava mais à vontade em campo. Paulinho, o jogador que tem estrela, abriu o placar aos 23 minutos, após cobrança de escanteio.

O gol foi a senha para começar a festa na Arena Grêmio, que ficou badalada de vez sete minutos mais tarde. Aquela altura, Gabriel Jesus abriu a chapelaria na grande área, encobriu um marcador, o zagueiro Arboleda, e entregou de bandeja para Philippe Coutinho ampliar. As vaias do primeiro tempo deram lugar aos gritos de olé. Não foi tudo o que se esperava, mas teve festa.

Uruguai e Argentina ficam no 0 a 0

Uruguai e Argentina fugiram em parte de suas características hoje, no estádio Centenário, em Montevidéu, pela 15ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas. Bem mais calculistas do que o costumeiro, as duas seleções fizeram um jogo morno e ficaram apenas no 0 a 0, mas deram um importante passo para se garantir na Copa do Mundo da Rússia de 2018.

O resultado deixou o Uruguai em 3º lugar com 24 pontos, apenas um na frente da Argentina, a 5ª colocada. As duas seleções acabaram se beneficiando pelos outros jogos da rodada - o empate(0 a 0) da Colômbia contra a Venezuela e a derrota do Chile para o Paraguai, por 3 a 0. [AGENCIA](AE)

 

BRASIL

Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda (Thiago Silva) e Marcelo; Casemiro; Paulinho, Renato Augusto (Coutinho), Willian e Neymar; Gabriel Jesus. Técnico: Tite

EQUADOR
Banguera; Velasco, Arboleda, Achilier e Cristian Ramírez; Quiñónez, Noboa, Valencia, Gaibor e Fidel Martínez; Énner Valencia. Técnico: Gustavo Quinteros

Local: Arena do Grêmio (Porto Alegre). Árbitro: Mario Diaz de Vivar (Paraguai). Assistentes: Milciades Saldivar e Rodney Aquino (Paraguai). Gols: Paulinho, aos 23’, e Philippe Coutinho, aos 30’ do 2º tempo. Público: 36.869 presentes. Renda: R$ 7.886.450,00

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ