Esporte

Bebeto de Freitas, técnico da 'geração de prata' do Brasil em 1984, morre após parada cardíaca

Aos 68 anos, ele comandava a diretoria de administração e controle do Atlético Mineiro e passou mal após solenidade de lançamento do time de futebol americano do clube, no centro de treinamento da equipe alvinegra

Reprodução/SporTV
Bebeto de Freitas

Bebeto de Freitas, ex-presidente do Botafogo e que ocupava a diretoria de administração e controle do Atlético Mineiro, morreu na tarde desta terça-feira (13) após sofrer uma parada cardíaca nas dependências da Cidade de Galo, centro de treinamento do alvinegro da capital de Minas Gerais.

Newsletter O POPULAR - Receba no seu e-mail informação de confiança

* preenchimento obrigatório

Bebeto, de 68 anos, participou momentos antes de uma solenidade de lançamento do time de futebol americano do Atlético Mineiro no local e apresentava as dependências do clube aos atletas e comissão técnica, acompanhado pela imprensa.

Atendido às pressas pelo médico do clube, Marcos Vinícius, ele não resistiu ao problema de saúde e morreu pouco depois de iniciados os procedimentos de reanimação.

Vida e obra

Nascido no Rio de Janeiro em 16 de janeiro de 1950, Bebeto de Freitas veio de uma família ligada ao esporte. Ele é sobrinho do ex-técnico da seleção brasileira, João Saldanha e primo, por parte materna, do ídolo do Botafogo, Heleno de Freitas.

Como jogador de vôlei, foi onze vezes campeão carioca pelo Botafogo e defendeu a seleção brasileira nos Jogos Olímpicos de Montreal, no Canadá, em 1976.

Como técnico nas quadras, foi bicampeão da Liga Mundial masculina com a seleção da Itália, além de comandar a famosa "geração de prata" do Brasil na Olimpíada de Los Angeles-1984. Bebeto ainda foi técnico da seleção masculina em Seul-1988.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ