Os ministros da Segunda Turma do Tribunal Superior do Trabalho aumentaram para R$ 600 mil a condenação da Eternit S.A. por ‘danos morais e materiais’, em razão da morte de um ex-funcionário, 37 anos após o fim do contrato de trabalho. De acordo com laudo pericial, a morte se deu em decorrência de câncer causado pela exposição ao amianto. As inform...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários