O presidente da Vale, Fábio Schvartsman, disse nesta quinta-feira, 14, que a companhia de mineração é uma "joia brasileira" e que não pode ser condenada pelo que aconteceu em Brumadinho (MG) - o rompimento da barragem do Córrego do Feijão deixou, até o momento, 166 mortos e 155 desaparecidos. O executivo reconheceu que o sistema de monitoramento de barragens da c...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários