Mulheres são a maioria dos candidatos do Enem dos Concursos, segundo o Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos. Elas somam 1,2 milhão (56%) e eles, 938 mil (44%), conforme anúncio feito nesta sexta-feira (23).

"A proporção de mulheres é maior do que de homens e hoje, no setor público, é quase o inverso disso. É interessante essa inscrição para fechar um pouco o 'gap'", disse a ministra Esther Dweck, em entrevista coletiva realizada em Brasília sobre o perfil dos inscritos no Concurso Nacional Unificado (CNU).

Ao todo, 420,7 mil dos candidatos (20% do total) inscreveram-se sob cotas para negros e 10,4 mil (0,4%,), para indígenas. Cerca de 45 mil pessoas com deficiência (2%) também se candidataram em ações afirmativas.

Leia também:
- Governo decide antecipar pagamento de R$ 30 bilhões em precatórios
- Brasileiros importam por mês 13 milhões de mercadorias de até US$ 50; valor chega a R$ 1 bi
- 1,8 milhão de desempregados buscam trabalho há 2 anos ou mais, menor número desde 2015

O certame tem cotas de 20% para candidatos negros e de 5% para pessoas com deficiência. Nas vagas da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai), a reserva é de 30% para indígenas.

Mais de 50% dos inscritos têm renda de até três salários mínimos. A maior fatia (20,5%) é de quem recebe entre R$ 2.800 e R$ 4.200. Candidatos que ganham de R$ 1.400 a R$ 2.800 e entre R$ 4.200 e R$ 7.000 representam 20,3% do total. Pessoas com salário acima de R$ 14 mil são minoria, 6,3%.

Segundo o ministério, o Enem dos Concursos será o maior da história, com 2,1 milhão de candidatos concorrendo a 6.640 vagas. As inscrições foram encerradas no início deste mês.

A prova, que ocorre no dia 5 de maio, será realizada em 220 cidades. Especialistas afirmam que o maior número de cidades pode elevar a diversidade regional no setor público federal, reduzindo a concentração da burocracia em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo.

As Unidades da Federação com maior número de candidatos são São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

No entanto, fora o DF, os estados do Norte tiveram as maiores taxa de população acima de 18 anos inscritas no concurso. Cerca de 4% dos adultos no Amapá se inscreveram, seguido por Roraima, com 3,76%, e o Acre, com 2,8%. São Paulo teve a menor cifra, de 0,6%.

Há candidatos de 5.555 municípios, número que representa quase o número total de cidades do Brasil.

Brasília lidera a lista de 20 municípios com maior número de candidatos, com 220 mil inscritos confirmados. Em seguida, vem o Rio de Janeiro (127 mil), São Paulo (88 mil), Salvador (68 mil) e Belo Horizonte (62 mil).

Feira de Santana é a única cidade que não é uma capital na lista, com 23 mil candidatos.

O concurso é dividido em oito blocos: um com vagas que exigem ensino médio; e outros sete para quem tem nível superior, estes separados por área do conhecimento. Na inscrição, os candidatos só puderam selecionar um bloco.

O novo formato visa incentivar os participantes a refletir sobre qual área do setor público se encaixam melhor, de acordo com Pedro Assumpção Alves, assessor do gabinete da Secretaria de Gestão de Pessoas do ministério e membro do grupo técnico operacional do exame.

CRONOGRAMA DO CONCURSO NACIONAL UNIFICADO

- 29/04/2024 - divulgação dos cartões de confirmação

- 05/05/2024 - aplicação das provas

- 03/06/2024 - divulgação dos resultados das provas objetivas e preliminares das provas discursivas e de redação

- 30/07/2024 - divulgação final dos resultados

- 05/08/2024 - início da convocação para posse e cursos de formação