Uma operadora de jatos privados da Turquia afirmou que Carlos Ghosn, ex-chefe da Nissan, usou seus aviões de forma ilegal para escapar do Japão. Um funcionário teria falsificado os documentos de aluguel da aeronave para excluir o nome do executivo dos papéis de voos. A empresa MNG disse que vai abrir um processo criminal relativo ao incidente. O comunicado veio u...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários