Um dia antes da coletiva de imprensa prevista para esta quarta-feira, 8, o ex-presidente da aliança Renault-Nissan, Carlos Ghosn, divulgou uma nota em que classificou a ordem de prisão do Japão contra sua mulher, Carole, como “patética”. O comunicado lembrou que, em abril de 2019, quando Carlos Ghosn havia decidido falar sobre seu caso com a imprensa, ele acabou...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários