Estado

Secretário pode ser investigado por desassistência aos pacientes

MPE encaminhou a Justiça pedido de abertura de um inquérito policial contra Marcos Musafir

Elias Oliveira
Secretário Marcos Musafir

Uma requisição pedindo a abertura de um inquérito policial contra o secretário estadual da Saúde (Sesau), Marcos Esner Musafir, foi encaminhada pelo Ministério Público Estadual (MPE) hoje à Justiça. O órgão quer que o secretário seja investigado por deixar pacientes desassistidos e desobedecer de decisões judiciais, que visavam resguardar o direito à saúde, à vida e à dignidade desses pacientes.

Segundo o MPE, a requisição é fundamentada em procedimentos administrativos da Procuradoria-Geral de Justiça, que apuram a responsabilidade do secretário pela falta de medicamentos na rede pública, pela não realização de procedimentos médicos e pela interrupção de tratamento oncológico no Hospital Geral de Palmas (HGP). 

Além disso essa investigação apura também a carência de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica em Araguaína, a falta de alimentação enteral e paraenteral para pacientes da UTI do HGP e pelo desabastecimento do Hospital Regional de Araguaína (HRA).

Responsabilidade

O MPE informou que devido a desassistência e todas as irregularidades encontradas o secretário pode responder pela exposição da vida a perigo direto e iminente, pelo abandono de incapazes, omissão de socorro, maus-tratos e, inclusive, por homicídio.

O Jornal do Tocantins entrou em contato com a Sesau e aguarda resposta. 

 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ