Estado

Ortopedia lota leitos de hospitais

Maioria da demanda é relacionada a pacientes vítimas de acidentes de trânsito

Elias Oliveira

Muitos dos acidentes de trânsito poderiam ser evitados se os condutores tivessem mais prudência, dirigindo com velocidade reduzida, prestando mais atenção ou até mesmo respeitando as fiscalizações. Um reflexo do comportamento por parte dos motoristas pode ser visto na quantidade de vítimas que dão entrada nas alas de ortopedia e traumatologia dos hospitais do Estado.

Em 2016, por exemplo, 19% dos atendimentos de urgência e emergência registrados no Hospital Geral de Palmas (HGP) foram referentes a acidentes de trânsito. Os casos de ortopedia e traumatologia formam a maior pendência por leitos no hospital. Dos 102 pacientes internados na ala de ortopedia do HGP, 76 pacientes aguardam procedimento cirúrgico. O motorista Francisco Rodrigues Mota, 38 anos, está nesta relação. Ele sofreu um acidente de trânsito na Capital, no dia 31 de dezembro passado, teve fratura dos ossos da perna esquerda e tinha previsão para operar no último dia 4. Internado no anexo do HGP desde o dia do acidente, Mota recebeu alta hospitalar no dia 30 de janeiro, com retorno agendado na unidade no último dia 3 onde internaria e no dia seguinte realizaria a cirurgia, porém ainda não foi operado.

O vaqueiro Edson Feitosa de Sousa, 33 anos, também aguarda cirurgia após sofrer fraturas no tornozelo depois de uma queda de cavalo, em Formoso do Araguaia, 327 km de Palmas, no último sábado. A esposa dele, Alcione Fernandes Feitosa, 30 anos, contou que Sousa chegou a ser levado, no dia que entrou na unidade, para a sala de cirurgia, mas não sabe o motivo de não ter operado. Enquanto isso, ele segue internado na tenda do hospital. Já a auxiliar de serviços gerais Deuzilda Arruda Veras conseguiu operar o joelho após acidente de moto, ficou internada por sete dias, e na última segunda-feira, recebeu alta.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde (Sesau), Marcos Musafir, o motivo do número excessivo de traumas ortopédicos é a vida cotidiana urbana, mas falta a conscientização da população em relação de como evitar acidentes. “As pessoas caem, se machucam, brigam e principalmente no ambiente do trânsito, pedestres que atravessam em lugares errados, o uso excessivo de veículos de duas rodas sem respeitar as leis de trânsito e nas estradas a velocidade. Precisamos trabalhar mais sobre a prevenção”, afirmou. Com isso, segundo ele, aumenta a quantidade de leitos destinados a esses pacientes, estoques de sangue gastos com transfusão, materiais cirúrgicos e medicamentos para tratar essas pessoas.

Sobre o quadro de saúde dos pacientes citados, a Sesau informou que Sousa passou por primeiro procedimento e aguarda realização de cirurgia, já Mota estaria na lista para realização de cirurgia. “Os procedimentos cirúrgicos são realizados conforme a disponibilidade de vagas de leitos, centro cirúrgico e a urgência do caso”, informou. Já Deuzilda deve procurar o hospital com cópia do prontuário para agendamento de consulta.

Acidentes de trânsito x Internações - JTo
Acidentes de trânsito x Internações - JTo
Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ