Estado

Condenado homem que matou idoso a machadadas em Arraias

Outros dois também foram sentenciados; três júris ocorreram nos dias 12, 13 e 14 de julho

TJ-TO/Divulgação

Diógenes Araújo Cardoso, de 29 anos, foi condenado por homicídio triplamente qualificado pela Justiça no Tocantins. O réu terá que cumprir 25 anos de reclusão. Ele é acusado de matar Antônio Pedro da Silva a golpes de machado, em março de 2014, na zona rural da cidade de Arraias, a 413 km de Palmas. O crime aconteceu após uma discussão. 

Conforme o Ministério Público Estadual (MPE), o relato do inquérito é que o réu e a vítima bebiam e jogavam dominó na noite do crime. Após uma discussão, Cardoso teria apanhado um machado e desferido golpes contra a vítima. Os golpes pegaram Silva de surpresa e atingiram o pescoço e a cabeça dele.

O MPE informou que por se tratar de um crime triplamente qualificado, em razão do motivo fútil, sem possibilidade de defesa da vítima a pena inicial é de 24 anos, mas como Silva era idoso foi incluído mais um ano na condenação. Cardoso está preso na Cadeia Pública de Campos Belos (GO).

Condenações 

Em outro julgamento em Arraias, Cézar Santos Rodrigues foi condenado a nove anos de reclusão por ter matado Honelzy Rocha Santos, em 9 de julho de 2016. Eles estariam em uma festa na zona rural do município quando discutiram. O réu golpeou o abdôme da vítima com uma faca.

Santos chegou a ser levado para o Hospital Geral de Palmas (HGP), mas faleceu no dia seguinte. Conforme o MPE, Rodrigues cumprirá a pena na Cadeia Pública de Arraias. Ele não pode recorrer da decisão em liberdade.

Quem também foi condenado é Josemir Rocha dos Santos, de 32 anos. Ele é acusado de tentar assassinar sua ex-namorada Edimária Maria Rocha em agosto de 2016, também em Arraias. O réu deve cumprir  12 anos de reclusão no regime inicial fechado.

Segundo MPE, o réu e a vítima namoraram por cerca de um ano, quando a vítima terminou a relação. Após um mês do rompimento, Santos resolveu se vingar da mulher que não queria retomar o namoro. Ao ver a ex-namorada na rua, Rocha se aproximou e desferiu vários golpes de facão contra ela. Os golpes atingiram principalmente a cabeça da vítima. 

O órgão informou que a vítima ao ser acertada se fingiu de morta para evitar a continuidade dos ataques. O acusado teria deixado o local achando que ela estava morta. O réu está preso na Cadeia Pública de Arraias.

 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ