Esporte

Marlone no caminho para fama

Jogador concorre ao prêmio Puskás com Mohd Faiz Subri, da Malásia, e Daniuska Rodríguez, da Venezuela

Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians
Marlone tem mobilização da família, amigos e torcedores do Corinthians nas redes sociais para levar o prêmio

Esta segunda-feira, pode se tornar histórica para o tocantinense de Augustinópolis, o meia Marlone, do Corinthians, que é pretendido pelo Atlético Mineiro. Marlone concorre à eleição de gol mais bonito do mundo, no prêmio Puskás, e participará da cerimônia na sede da Fifa, na Suíça. Esta será a oitava edição do prêmio que já teve grandes nomes do futebol mundial como vencedores.

O tocantinense disputa o prêmio com os jogadores Mohd Faiz Subri, da Malásia, e Daniuska Rodríguez, da Venezuela. Para chegar à final desta premiação, Marlone foi escolhido por marcar um golaço contra o Cobresal, pela Copa Libertadores, no dia 20 de abril de 2016.

O gol que colocou o tocantinense na rota dos mais bonitos desta temporada ocorreu na Copa Libertadores da América na vitória do Timão sobre o Cobresal (Chile) por 6 x 0, na Arena Corinthians.

Se depender da família e dos amigos, as chances de Marlone são muito grandes em conquistar o prêmio Puskás. Segundo a irmã do jogador, Toinha Azevedo, a família se mobilizou junto aos amigos nas redes sociais (Facebook, Twiter, Instagram e Whatsapp). “Sabemos que o Corinthians também fez muitas ações e a torcida do clube. Por isso acreditamos e estamos muito confiantes na vitória do Marlone”, disse a irmã, que é Secretaria de Educação de Augustinópolis, terra natal de Marlone.

No ano passado o vencedor do prêmio foi o goiano Wendel Lira, mas o jogador contou com apoio dos tocantinenses já que parte da família vive no interior do Estado. O avô, os tios e os primos de Wendell Lira residem em Goiatins. Ele desbancou Lionel Messi e Alessandro Florenzi. Na votação final, Wendell Lira Wendell conquistou 46,7% do total de 1,6 milhão de votos, enquanto Messi, segundo colocado, recebeu 33%. O italiano Alessandro Florenzi foi o terceiro com 7,1%.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ