Esporte

Malaio desbanca o tocantinense Marlone e conquista prêmio Puskás

Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians
Marlone tem mobilização da família, amigos e torcedores do Corinthians nas redes sociais para levar o prêmio

A dominada de bola no peito e o arremate de voleio na entrada da área do meia-atacante tocantinense que está no Corinthians, Marlone, 24, na Libertadores, não foi suficiente para faturar o Prêmio Puskás, que laureia o jogador com o gol mais bonito do ano.

O brasileiro foi desbancado pelo malaio Mohd Faiz Subri, que fez um gol de falta em fevereiro pelo Penang F.C, da Malásia. O troféu foi entregue na tarde de hoje em cerimônia realizada em Zurique, na Suíça. A outra finalista era a venezuelana Daniuska Rodríguez.

Esta é a primeira vez que um brasileiro finalista não é campeão. Em 2011, Neymar chegou à final após marcar um belo gol pelo Santos sobre o Flamengo. Em 2015 foi a vez de Wendell Lira, que marcou na partida entre seu ex-clube, o Goianésia, e Atlético-GO, pelo Campeonato Goiano.

A votação do prêmio, que homenageia o lendário jogador húngaro Ferenc Puskás morto em 2009 aos 79 anos, foi aberta ao público no site oficial da Fifa.

Marta

Marta, que pela 12ª vez estava entre as finalistas ao prêmio de melhor jogadora do mundo da Fifa, também não foi vencedora. Concorriam com ela a alemã campeã olímpica Behringer e a novamente vencedora Carli Lloyd, campeã também em 2016. 

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ