Esporte

Interporto faz participação mediana

Para o técnico Wilsomar Sena, o time poderia ter ido mais à frente, mas é preciso repensar a base

Armando Filho/Divulgação
Técnico Wilsomar Sena conversa com os jogadores

Mediana. Esta foi a avaliação do técnico Wilsomar Sena sobre a participação do Interporto na 48ª edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior, no Grupo 27, que teve sede a cidade de Osasco (SP). O Interporto terminou na terceira colocação, com quatro pontos: uma vitória (2 x 1 no Fluminense), uma derrota (5 x 0 para o Grêmio Osasco) e um empate (2 x 2 contra o Real Noroeste (ES). A vitória sobre o pentacampeão Fluminense foi a primeira do Tigre juntando as quatro participações na Copinha (2002/2005/2006/2017).

Para Wilsomar Sena, o pouco tempo de preparação e a falta de calendário na base do futebol tocantinense foram os principais fatores para que o clube não pudesse ter avançado no torneio. “Nossa participação na Copinha eu considero mediana, pois poderíamos ter almejado algo melhor, se tivéssemos a nosso favor estes fatores citados”, ressaltou o treinador acrescentando ainda que quando diz a participação do “Tocantins” foi mediana, não se refere em relação a qualidade dos atletas. Segundo ele, muito pelo contrário, são garotos que jogaram e suaram suor e sangue pela equipe. Sena observou ainda que os adversários considerados grandes olham para os pequenos com total desprezo. “É assim mesmo. Temos que encarar a tudo e a todos, mas como treinador, faço a minha avaliação crítica sabendo que posso melhorar. Mas é preciso que os dirigentes pensem melhor em relação à base”, destacou. Para o treinador, o Tocantins possui muitos garotos talentosos que puderam mostrar seu real valor. Ele já deseja boa sorte ao Capital (ex-Ricanato), equipe que irá representar o Tocantins, em 2018, na Copinha. Quanto ao seu futuro, Sena disse que agora quer tirar uma semana de descanso para recarregar as energias e depois vai ver o que irá fazer.

Eleição

O presidente do Interporto, Léo Almeida, disse ontem que na próxima semana dia 16 lançará o edital convocando a eleição para a diretoria executiva do clube. Segundo ele, pretende dar continuidade ao trabalho, mas sabe que depende de algumas conversações para lançar o nome e quem sabe permanecer no comando do clube. “Apoio da população, de amigos e das pessoas ligadas ao clube eu tenho”, ressaltou Almeida, que acredita que a eleição terá outra chapa. Mas garante, caso não seja o escolhido, não irá bater de frente com ninguém, pois seu objetivo é o bem do Interporto. Quanto ao Campeonato Tocantinense, que começa dia 11 de março, o presidente disse que só poderá falar algo a respeito após a eleição, onde saberá se permanecerá ou não no comando.

Interporto na Copinha
Interporto na Copinha
Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ASSINE JÁ